Skip to content


Picadura fatal

Caminhoneiro estradeiro, Roberto, 37 anos, adorava tomar banho pelado na praia de Vilatur. Arreganhado na areia, levou uma picadura de inseto na dobra da curva bunda. Três dias depois o local era só inchaço, dor, coceira e um buraco inflado meio fedido. Remédio caseiro não deu certo. Então resolveu consultar o vizinho rezador, que tinha fama de boiola. O diagnóstico foi imediato: “bicheira de vaca”. Na receita o local teria que ser coberto durante oito horas, com um emplasto de pomada com unguento langanhoso de beladona, antes da retirada das larvas.

Na delegacia, Eloneide, mulher do caminhoneiro, que mora e trabalha no Rio como guarda de segurança armada e que de nada sabia sobre o acontecido, disse que quando chegou à casa de Vilatur, encontrou Roberto na sua cama, nu, de bruços, gemendo com um homem de short e sem camisa, ajoelhado em cima, fazendo cara de tesão e amassando a bunda do seu marido. Antes de tomar dois tiros no fêmur, Jujuba rezador complicou a coisa ao dizer que estava apenas “espremendo a picadura do vizinho”. Os outros quatro balaços atingiram os pulmões de Roberto, que morreu no local com a bunda cheia de bernes. O Saquá

O caso a narrado é uma história real e faz parte da coluna de polícia de AG Marinho do jornal O Saquá de julho de 2010. Marinho é o nosso Nelson Rodrigues e sua coluna é a de maior sucesso no jornal e no site.

Posted in Clipping.

Tagged with .


0 Comentários

Mantenha-se atualizado! Assine o RSS feed para comentários deste post.



Você pode usar um pouco de HTML

ou responda este post via trackback.